Idiomas

I Seminário Queer

Data do Evento: 
09/09/2015 - 08:30 até 10/09/2015 - 18:00

I Seminário Queer acontece nos dias 9 e 10 de setembro, no Sesc Vila Mariana, com destaque para a filósofa Judith Butler, uma das principais referências sobre o tema no mundo. Para se inscrever, a partir de 15/8.
 
O encontro propõe trazer algumas das temáticas que os estudos queer têm desenvolvido desde a década de 1980, divididas em eixos de discussão sobre Cultura e Política; Educação, Saúde e Aprendizados; Gênero e Sexualidade e Contra-Hegemonias.
 
A corrente de estudos queer tem origem multi-situada, abarcando pesquisas e reflexões de autores de vários países. Ainda que a produção norte-americana seja a mais conhecida, houve entre nós pioneiros como Néstor Perlongher, e hoje essa vertente de reflexões está em processo de consolidação na academia brasileira em diferentes áreas: da sociologia passando pela história, educação, linguística, comunicação, antropologia e artes.
 
Em comum, a Teoria Queer articula uma crítica à hegemonia heterossexual. A heterossexualidade, portanto, é vista e analisada como uma imposição cultural com graves consequências políticas para aqueles que não a incorporam. Originada a partir da confluência de vertentes radicais do feminismo e dos estudos gays e lésbicos, os estudos queer passaram a desenvolver análises críticas sobre como a hegemonia heterossexual tem passado a moldar até mesmo as homossexualidades contemporâneas por meio da heteronormatividade.
 
"Esse desafio de provocar torções nos olhares para esse campo naturalizado das relações de gênero e sexuais marcou a idealização do I Seminário Queer, um evento pensado para aguçar pensamentos contra-normalizadores e incitar a reflexão sobre os processos cotidianos que nos moldam e (de)formam para sermos pela subversão das identidades sexuais aceitáveis, normais, politicamente domesticados. A proposta é tomar nossa cultura como objeto de reflexão, o que - em uma perspectiva queer - não pode ser feito sem a subversão das identidades sexuais. A superação das fronteiras sexuais e de gênero aponta para a criação de uma nova forma de cidadania não-heterocentrada e além do binarismo de gênero atualmente imposto." Richard Miskolci
De interesse para educadores, estudantes, investigadores interessados nas temáticas da sexualidade, do gênero e dos saberes insurgentes, as discussões do Seminário Queer pretendem aguçar o olhar para as formas menos visíveis - mas por isso mais poderosas - de normalização corporal e subjetiva vigentes na sociedade contemporânea.
 
Com Berenice Bento, Carla Rodrigues, Guacira Lopes Louro, Jorge Leite Júnior, Judith Butler (EUA), Karla Bessa, Larissa Pelúcio, Leandro Colling, Marcia Tiburi, Marie-Helène Bourcier (FRA), Pedro Paulo Gomes Pereira e Richard Miskolci.
 
 
•PROGRAMAÇÃO
 
DIA 9/9 (quarta)
8h30 - Credenciamento
10h - Abertura e Fala Institucional Sesc
10h30 às 12h - O QUE É O QUEER? | Palestrante: Richard Miskolsci | Mediação: Raquel Cozer
14h às 15h45 - CULTURA E POLÍTICA | Palestrantes: Carla Rodrigues, Karla Bessa e Leandro Colling | Mediação: Renan Quinalha
16h às 18h - CONFERÊNCIA MAGNA COM JUDITH BUTLER | Palestrante: Judith Butler | Mediação: Vladimir Safatle
 
DIA 10/9 (quinta)
8h30 - Credenciamento
10h às 12h - GÊNERO E SEXUALIDADE | Palestrantes: Berenice Bento, Marie-Helène Bourcier e Marcia Tiburi | Mediação: Marta Colabone
14h às 15h45 - EDUCAÇÃO E SAÚDE: APRENDIZADOS | Palestrantes: Guacira Lopes Louro, Jorge Leite Júnior e Pedro Paulo Gomes Pereira | Mediação: Úrsula Passos
16h às 18h - CONTRA-HEGEMONIAS - OS ESTUDOS QUEER ENTRE OS SABERES INSURGENTES | Palestrantes: Larissa Pelúcio e Richard Miskolci | Mediação: Anna Paula Vencato
 
•INSCRIÇÕES
A partir de 15/8, no Portal do Sesc ou pessoalmente nas Centrais de Atendimento das Unidades do Sesc SP (Capital e Interior)
 
•TAXAS
R$ 60,00 [inteira]
R$ 30,00 [aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante]
R$ 18,00 [credencial plena e dependentes]
 
•INFORMAÇÕES
De terça a sábado, das 10h às 19h, pelo telefone (11) 5080-3142 ou e-mail seminarioqueer@vilamariana.sescsp.org.br
 
•EMENTAS
CULTURA E POLÍTICA
O eixo de discussão sobre Cultura e Política pretende fomentar o debate sobre como os estudos queer modificaram a compreensão da política sexual e suas formas de expressão. Também pretende explicitar como o queer propôs uma perspectiva crítica à normalização corporal e subjetiva que se dá por meio de instituições e práticas culturais.
 
GÊNERO E SEXUALIDADE
O eixo de gênero e sexualidade propõe esmiuçar os dois vetores centrais de normalização social em uma perspectiva queer. Os dispositivos de gênero e sexualidade reproduzem formas convencionais de vida mantendo, e até ampliando, as formas de desigualdade envolvendo orientação sexual e “normalidade” corporal.
 
EDUCAÇÃO E SAÚDE: APRENDIZADOS
Este eixo de discussão focará em uma das temáticas mais presentes na produção queer: a generificação e sexualização dos sujeitos por meio das tecnologias sociais presentes na esfera da educação, da saúde e outras formas de pedagogia.
 
CONTRA-HEGEMONIAS - OS ESTUDOS QUEER ENTRE OS SABERES INSURGENTES
O eixo de discussão final tem como objetivo situar os estudos queer entre as vertentes críticas de pensamento que, após a década de 1960, se insurgiram contra a hegemonia disciplinar, assim como os diferentes feminismos e os estudos pós-coloniais e decoloniais. O objetivo é trazer elementos para compreender o pensamento queer como um saber insurgente e contra-hegemônico a desenvolver ferramentas conceituais e políticas para a transformação social na esfera do desejo, do gênero e da sexualidade.
 
•PALESTRANTES
 
Berenice Bento
É professora da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e pesquisadora do CNPq. Doutorou-se em Sociologia pela UnB com a primeira tese de doutorado sobre transexualidade no Brasil, publicada como A Reinvenção do Corpo (2006). Tem produzido reflexões sobre gênero, sexualidade e direitos humanos. Em 2011, foi agraciada com o Prêmio Nacional Direitos Humanos.
 
Carla Rodrigues
É professora de Filosofia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Doutora em Filosofia pela PUC-Rio, suas principais áreas de pesquisa são ética e filosofia contemporânea, em especial a articulação entre o pensamento de Jacques Derrida e o trabalho de Judith Butler. Atua em diversos grupos de pesquisa e é vice-coordenadora do Khôra - Laboratório de Filosofia das Alteridades.
 
Guacira Lopes Louro
É professora titular aposentada da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), onde foi fundadora do GEERG (Grupo de Estudos de Educação e Relações de Gênero). Uma das primeiras pensadoras brasileiras a publicar artigos e livros sobre Teoria Queer, Lopes Louro recebeu o Prêmio Paulo Freire, da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), em 2012.
 
Jorge Leite Júnior
É professor do Departamento de Sociologia da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP, sua produção abarca estudos sobre pornografia, a invenção científica das categorias travesti e transexual e problemáticas envolvendo corporalidades não-normativas. Atualmente, desenvolve e orienta pesquisas sobre entretenimento e sexualidade.
 
Judith Butler [EUA]
É professora do Departamento de Literatura Comparada e do Programa de Pós-Graduação em Teoria Crítica da Universidade da Califórnia, Berkeley. Doutora em Filosofia por Yale, é uma das fundadoras da Teoria Queer, vertente de estudos em que continua a atuar e publicar. Nos últimos anos, tem também se dedicado a reflexões sobre direitos humanos e filosofia política. Foi agraciada com o Prêmio Adorno em 2012.
 
Karla Bessa
É pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas). Doutora em História pela mesma universidade, foi uma das primeiras pesquisadoras feministas a discutir Teoria Queer no Brasil. Há alguns anos Bessa tem voltado suas pesquisas para os festivais queer/LGBT de cinema e a produção audiovisual queer.
 
Larissa Pelúcio
É professora de Antropologia na UNESP (Bauru/Marília). Doutorou-se em Ciências Sociais pela UFSCar com uma pesquisa sobre a forma como travestis paulistas eram interpeladas pelo modelo preventivo de aids, depois, em pós-doutorado na UNICAMP, investigou a inserção delas no mercado transnacional do sexo e, mais recentemente, tem voltado sua produção para o queer decolonial e os usos contemporâneos das mídias digitais.
 
Leandro Colling
É professor da UFBA (Universidade Federal da Bahia). Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela mesma universidade, pesquisa o ativismo LGBT e queer na Ibero-América, é coordenador do Grupo de Pesquisa Cultura e Sexualidade e editor da revista Periódicus. Presidiu a ABEH (Associação Brasileira de Estudos da Homocultura).
 
Marcia Tiburi
É professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutora em Filosofia pela UFRGS, suas principais áreas de interesse são filosofia contemporânea, ética, estética, biopolítica e feminismo. Autora de diversos livros de filosofia, dentre eles As Mulheres e a Filosofia (2002) e Mulheres, Filosofia ou Coisas do Gênero (2008).
 
Marie-Hélène Sam Bourcier [FRA]
É professora da Universidade de Lille. Doutora em Sociologia pela Haute École en Études Sociales, foi professora visitante em diversas universidades do mundo e é autora de vários livros e artigos com impacto na produção queer contemporânea mundial. Entre seus interesses de pesquisa destacam-se as reflexões sobre epistemologias queer. Tem reconhecida atuação política em movimentos queer internacionais.
 
Pedro Paulo Gomes Pereira
É professor Livre-Docente da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo). Doutor em Antropologia pela UnB, suas pesquisas envolvem gênero e sexualidade, em especial em investigações na área da saúde, e se estendem para reflexões sobre a ressignificação dos estudos queer no Brasil. Seu livro mais recente é De corpos e travessias: uma antropologia de corpos e afetos (2014).
 
Richard Miskolci
É professor associado da UFSCar e pesquisador do CNPq. Doutor em Sociologia pela USP, com estágios sênior da Universidade de Michigan e da Califórnia, co-organizou o primeiro dossiê de estudos queer publicado no Brasil, além de ter publicado diversos artigos e livros nessa vertente de investigação. Coordena o Quereres – Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade.
 
•MEDIADORES
 
Anna Paula Vencato
É professora titular da Universidade Paulista (UNIP) e pesquisadora associada do Quereres - Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade da UFSCAR. É doutora em Antropologia pela UFRJ.
 
Marta Colabone
É historiadora com especialização em Comunicação e em Artes. É gerente de estudos e desenvolvimento no Sesc SP.
 
Raquel Cozer
É jornalista da Folha de S.Paulo, onde assina a coluna Painel das Letras.
 
Renan Quinalha
É advogado e militante de direitos humanos, com formação em Direito e em Ciências Sociais pela USP, onde defendeu o mestrado em Sociologia do Direito e, atualmente, cursa o doutorado em Relações Internacionais.
 
Úrsula Passos
É jornalista da Folha de S.Paulo e mestre em Filosofia pela USP.
 
Vladimir Safatle
É professor livre-docente da USP e pesquisador do CNPq. Doutor em Filosofia pela Universidade de Paris VIII, foi professor visitante de diversas universidades estrangeiras. Autor de diversos livros, desenvolve pesquisas sobre epistemologia da Psicanálise e da Psicologia, desdobramentos da tradição hegeliana e filosofia da música.
 
Apoio cultural: FFLCH Filosofia; UFRN; Tirésias; UFSCar; Quereres Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade; CUS - Grupo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade; Núcleo de Estudos de Gênero PAGU/Unicamp; Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividade UFSC; Folha de S. Paulo. 
 
 
o que: I Seminário Queer
quando: Dias 9 e 10/9, quarta e quinta, 10h às 18h
onde: Sesc Vila Mariana | Rua Pelotas, 141 | 11 5080-3000
inscrições: R$60 | R$30 | R$18